APRESENTAÇÃO

PLATAFORMA URBANISMO BIOPOLÍTICO

O grupo Indisciplinar ministrou um workshop no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia, de 25 a 28 de setembro de 2017, no qual foi investigada a Operação Urbana Consorciada Jardim Botânico (OUC-JB). Em preparação para o Workshop, foram levantados dados históricos, notícias de jornais, publicações de sites e casos análogos que pautaram a elaboração do trabalho. A OUC-JB é um projeto urbano de reestruturação que, dentre outras medidas, pretende desapropriar diversas famílias que vivem há décadas na região do setor Pedro Ludovico. Frente a esta situação, o grupo Indisciplinar decidiu apresentar quatro dos principais dispositivos de resistência já utilizados em Belo Horizonte: a linha do tempo, o crowdmap, o mapa de agentes e o pedido de acesso à informação. Para além dos dispositivos, entendeu-se que o principal objetivo do workshop seria a mobilização de atores e a construção de uma rede que daria continuidade aos trabalhos lá iniciados.

PROGRAMA

DIA 1

No primeiro contato com o grupo foram identificados alguns moradores do bairro, que incluíam pessoas a serem removidas pela OUC-JB, estudantes de arquitetura, designers e outros profissionais ligados a questões urbanas. Feitas as apresentações, iniciou-se uma exposição geral do conteúdo programado para o seminário juntamente com os dispositivos propostos. Em um segundo momento, os participantes apresentaram questões específicas sobre a área afetada pela OUC-JB. Em seguida iniciou-se uma conversa acompanhada do desenvolvimento e associação dos mapeamentos territoriais, da linha do tempo e da rede de atores.

DIA 2

Natacha Rena e Joviano Mayer exibiram parte das ações do grupo Indisciplinar, os principais eixos de luta em que o grupo atua e as parcerias. Apresentou-se também o Pedido de Acesso à Informação e os casos de Operações Urbanas Consorciadas em Belo Horizonte. Num segundo momento, retomaram-se o mapa territorializado, o mapa de rede e a linha do tempo que começaram a ganhar forma, desvelando, assim, os principais agentes e suas formas de atuação.

DIA 3

Já com a clareza dos acontecimentos formatados na linha do tempo e com seus principais agentes mapeados, foi elaborado o crowdmap e redigido o pedido de acesso à informação. O pedido de acesso à informação contemplou mais de 25 perguntas direcionadas à prefeitura que devem ser respondidas em um prazo de até 40 dias após o recebimento. O crowdmap apontou espacialmente os grandes projetos urbanos de Goiânia de modo a levantar uma série de questões investigativas por meio do formulário da ferramenta.

DIA 4

Apresentação pública do trabalho desenvolvido no workshop para uma audiência com presença de moradores, membros de associações de bairro, professores, estudantes universitários e assessores de vereadores. Nesse dia, foi formada uma rede de atores , que se consolida a cada dia, para praticar um urbanismo cidadão e fazer frente a abusos do estado-capital.

Short Excerpt

Short Excerpt

A equipe que conduziu o workshop

Natacha Rena

Plataforma de Urbanismo Biopolítico

Joviano Mayer

Plataforma de Urbanismo Biopolítico

Danilo Caporalli

Plataforma de Urbanismo Biopolítico

Raul Santos

Plataforma de Urbanismo Biopolítico

Marcus Barbosa

Plataforma de Urbanismo Biopolítico

Mayumi Amaral

Plataforma de Urbanismo Biopolítico